UOL Música

Universo Sertanejo

19/06/2010

Léo Magalhães

Já falei dele aqui por diversas vezes, e agora foi ao ar um programa especial só com o Léo Magalhães, cantor que passou anos vivendo do ritmo Arrocha, e que ano passado resolveu voltar ao sertanejo, sua música de origem.

Ele é mais um da lista de cantores solo que começa a ganhar seu espaço dentro da música sertaneja, com a agenda cheia de shows e as canções tocando nas maiores rádios do país.

Recentemente, foi lançado seu novo CD, e a música "A culpa é sua" é atualmente a de trabalho.

O Odair Terra, de quem eu gosto de postar vídeos aqui por causa das entrevistas, fez um programa especial só com o cantor.

Quem já ouviu falar bastante no rapaz, mas tem curiosidade de saber quem é, abaixo vai o vídeo.

Por André Piunti às 08h55

18/06/2010

Um mercado que se abre

Havia uma máxima na música sertaneja que dizia que rapazes muito novos cantando não dava certo, que só com mais idade um cantor poderia fazer sucesso.

Regra ou não, de fato nunca houve jovens com muito destaque dentro no sertanejo.

No entanto, muito por causa do sucesso do Luan Santana, pessoas do meio começaram a acreditar que existe público para cantores novos, em torno dos 20 anos.

O Gusttavo Lima já foi assunto mais de uma vez aqui, e é um rapaz que tem por trás os mesmos administradores da dupla Jorge e Mateus.

Ontem, saiu a música que o Gusttavo gravou ao lado da dupla, em maio, na gravação do seu primeiro DVD.

A canção, chamada "Inventor dos amores", pode ser ouvida abaixo.

Ainda na aposta com jovens, a Universal Music anunciou, na semana passada, Dablio Moreira como seu novo contratado.

Aos que não se lembram, Dablio é o garoto que interpretou Zezé di Camargo no filme "Dois filhos de Francisco".

Já existe um clipe oficial sendo divulgado, com a música "Refém de mim", e que pode ser conferida abaixo.

Por André Piunti às 10h34


Animação de "Solidão dando risada", de Zé Henrique e Gabriel

A dupla Zé Henrique e Gabriel lançou, no último domingo, no TVNeja, do Multishow, o videoclipe da música "Solidão dando risada", lançada recentemente.

O vídeo é uma animação 3D, e tem os próprios cantores como personagens.

Dentro dos próximos dias, deve ser anunciada uma novidade que dará um impulso muito interessante na carreira da dupla. Quando tudo estiver realmente fechado, eu conto por aqui.

Para assistir ao vídeo, basta clicar na imagem abaixo.

Por André Piunti às 08h48

17/06/2010

Programa Universo Sertanejo #23

Fala, pessoal.

Entrou no ar ontem, no final da tarde, a vigésima terceira edição do programa Universo Sertanejo.

Essa edição traz, além da seleção musical com artistas como César Menotti e Fabiano, Tradição, Tião Carreiro e Pardinho e Luan Santana, uma conversa muito bacana que eu tive com a dupla Chrystian e Ralf.

Na conversa, a gente falou de como os dois resolveram investir a fundo em música sertaneja, como eles se relacionam com aquela história de "dupla mais afinada", e algumas outras boas histórias que eles adoram contar.

Foi uma entrevista realmente muito legal de fazer.

Para ouvir o programa, basta clicar na imagem abaixo.

Por André Piunti às 06h20

16/06/2010

As mais tocadas de 2009

Foi divulgado, pelo ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), a lista de músicas sertanejas mais tocadas de 2009.

___

1 - "Chora Me Liga" - João Bosco & Vinicius
2 - "Borboletas" - Victor & Leo
3 - "Deus e Eu no Sertão" - Victor & Leo
4 - "Amor Não Vai Faltar" - Bruno & Marrone
5 - "Esse Alguém Sou Eu" - Leonardo
6 - "Não Tente Me Impedir" - Bruno & Marrone
7 - "Paga Pau" - Fernando & Sorocaba
8 - "Nada Normal" - Victor & Leo
9 - "Faça Alguma Coisa" - Zezé Di Camargo & Luciano
10 - "Tarde Demais" - Cesar Menotti & Fabiano
11 - "Mala Pronta" - Hugo Pena & Gabriel
12 - "Vou Te Amar" - Hugo Pena & Gabriel
13 - "Foi Você Quem Trouxe" - Edson & Hudson
14 - "Não Quero Te Perder" - Zezé Di Camargo & Luciano
15 - "A Fila Anda" - Leonardo

___

Duas considerações e uma pergunta:

-Leonardo e Zezé di Camargo e Luciano continuam lá, firmes e fortes, ano após ano.

-Interessante a presença de Hugo Pena e Gabriel.

-"Tarde demais" foi mais tocada que "Ciumenta"?

Por André Piunti às 22h28


Edson cancela shows por causa de pneumonia

A assessoria do Edson divulgou, na noite dessa quarta-feira, uma nota oficial informando que o cantor está com pneumonia, motivo pelo qual cancelou alguns de seus próximos compromissos.

A nota, na íntegra, segue abaixo:

"Após mais de uma semana com febre alta, gripe , dores no corpo e muita indisposição foi diagnosticado um quadro de pneumonia ápos uma bateria de exames que começaram ontem terça feira, e terminaram somente hoje ,quarta feira no final da tarde . O cantor está impedido de realizar os shows desta semana que iriam ser feitos nas respectivas cidades: 17/06 - Florestal - MG 18/06 - Santana da Vargem - MG 19/06 - Balbinos - SP Além dos shows, Edson cancelou também todos seus compromissos em função de seu estado."

Por André Piunti às 22h12


Os sertanejos no Prêmio Multishow

Após a votação ter sido prorrogada por quase duas semanas, foram anunciados os finalistas do "Prêmio Multishow.

Como era de se esperar, a lista final está repleta de sertanejos.

___

Na categoria específica de música sertaneja, "Melhor artista sertanejo", estão concorrendo os seguintes nomes: César Menotti e Fabiano, Chitãozinho e Xororó, Fernando e Sorocaba, Hugo Pena e Gabriel, João Bosco e Vinícius, Jorge e Mateus, Luan Santana, Maria Cecília e Rodolfo, Victor e Leo e Zezé di Camargo e Luciano.

Jorge e Mateus também estão concorrendo em "Melhor música", com "Voa, Beija-Flor", "Melhor álbum" e "Melhor DVD", ambos do projeto "O mundo é tão pequeno".

Luan Santana também concorre em "Melhor música", com "Meteoro", "Melhor álbum", "Melhor DVD", ambos do projeto "Ao vivo", "Melhor show" e "Revelação".

Victor e Leo também concorrem em "Melhor DVD", com "Ao Vivo e em Cores", e "Melhor Show".

___

A votação pode ser feita clicando aqui.

Por André Piunti às 12h31


E não é que tem mesmo?

Brinquei esses dias sobre a vuvuzela em forma de berrante, e acabei vendo uma.

Não sei se já mostrou na TV por aí, mas abaixo segue a foto que eu tirei por aqui ontem.

Por André Piunti às 12h28


"Viola, Minha Viola" - 30 anos

Acontece hoje, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, a gravação especial em comemoração aos 30 anos do programa "Viola, Minha Viola".

Apresentada por Inezita Barroso, a atração trará vários nomes importantes da música sertaneja, como Almir Sater, Daniel, Léo Canhoto e Robertinho, Lourenço e Lourival e mais uma lista que que fará do programa algo realmente especial.

A gravação começa às 16 horas, mas os ingressos já estão esgotados.

Quem quiser saber mais informações, inclusive ver a lista completa de atrações, pode clicar aqui.

Por André Piunti às 11h17


E a Mariah vem...?

E foi noticiado, ontem, que a cantora Mariah Carey faz parte da pré-programação do rodeio de Barretos.

Se rolar mesmo o show, não será uma surpresa, já que o nome dela havia sido ventilado por algumas vezes.

A apresentação internacional acontecerá dia 21/08, junto com shows do Restart e do Alexandre Peixe, artistas não sertanejos.

Se isso por um lado pode incomodar, por outro, Barretos mantém (ou manterá) a tradição de trazer grandes shows internacionais.

Aos que se interessarem, a programação pode ser conferida aqui (houve alterações nos últimos dias).

A notícia sobre a possível vinda da cantora Mariah Carey pode ser conferida aqui.

Por André Piunti às 00h50

15/06/2010

E tem jogo do Brasil...

Quem acompanha o blog desde o final do ano passado, deve se lembrar que eu publiquei a música do Edson com o Pelé, e no mesmo dia tive que retirar, pois a música não estava liberada (problemas legais, em outras palavras).

Decidi, então, que voltaria a postar logo que o Brasil fosse estrear na Copa.

Essa canção, de acordo com o que disse o Edson, deve ganhar um remix de um grupo de funk, que a adotará como música oficial da Copa.

Aos que nunca ouviram, a canção se chama "Sou Brasileiro", e pode ser ouvida logo abaixo.

   

Por André Piunti às 10h13


O tal do 4shared...

Assim como a maioria (ou quase todo mundo) que frequenta aqui, eu também baixo muita música na internet, muito disco, principalmente aqueles álbuns mais antigos, mais raros.

Nunca falei a respeito ou indiquei blogs de download aqui simplesmente por saber como pessoas que também vivem desse meio, como compositores e editoras, deixam de ganhar com isso. Apesar disso, há coisas que não tem como deixar de lado.

Entre os 20 sites mais acessados no Brasil, lá está o "4shared.com", que significa, em tradução livre, "para compartilhar".

Ele é o site, em língua estrangeira (inglês), mais visitado do Brasil. Você posta uma música lá, outra pessoa vai e escuta ou baixa, dependendo do interesse. E tudo gratuitamente.

O que justifica essa postagem é a quantidade de música sertaneja disponível e como alguns artistas começam a olhar para ele como medição de popularidade.

Pesquisando rapidamente, a música sertaneja mais baixada é "Paga pau", postada 1 ano atrás, e que tem mais de seiscentos mil downloads.

Isso contando apenas as vezes em que ela foi baixada de uma conta, como na imagem acima. Se você somar todas as vezes que ela foi postada e quantos downloads teve, o número é superior, logicamente.

Se o número acima já é considerável, a música "Amo noite e dia", de Jorge e Mateus, postada dois meses atrás, já passou dos 200 mil.

Sinal de que a dupla está bem e de que o site continua se popularizando, se compararmos ao tempo que "Paga pau" levou para atingir os 600 mil.

Lembrando que grande parte das duplas novas concorda com essa liberação das músicas, tanto que distribui gratuitamente os discos e postam nesse e em outras sites de download.

Se a venda de discos já não consegue dizer mais a popularidade de um trabalho, alguns recursos na internet começam a suprir, de alguma forma, essa falta.

Por André Piunti às 08h45

14/06/2010

Entrevista: Zezé di Camargo

Já faz um tempo que eu tinha vontade de fazer uma entrevista com o Zezé di Camargo na qual o único assunto abordado fosse música.

Sobre a época da carreira solo, sobre o final dos anos 1980 e todo aquele movimento que veio transformando a música sertaneja em algo extremamente popular.

Conversei com ele, perrguntei o que queria, e o resumo da conversa pode ser conferido abaixo.

___

Você teve a dupla Zazá e Zezé, que fazia uma música no estilo Trio Parada Dura, Milionário e José Rico, mas decidiu seguir carreira solo e apostar mais no romantismo. Queria que você falasse um pouco dessa época.

Quando eu tinha dupla com o Zazá, já que você falar lá do começo, eu via que a gente tava num bolo muito parecido, com arranjo, modo de cantar tudo muito igual, e a música sertaneja não conseguia vazar por nada pras grandes cidades. Eu via o programa do Chacrinha, aqueles cantores populares fazendo sucesso, como o o Gilliard, o José Augusto, e não entendia o porquê da música sertaneja não conseguir se expandir.

O "Fio de cabelo" foi muito sucesso, mas ainda parava em alguns lugares por ser uma guarânia, ela não conseguia entrar no Rio de Janeiro ou no Nordeste, por exemplo. Era tão difícil romper algumas barreiras que, se você chegasse em uma rua de São Paulo e cantasse Milionário e José Rico, o pessoal não sabia o que era. Vendo esses artistas no Chacrinha, fazendo sucesso, eu resolvi cantar sozinho.

Eu comprava aqueles discos de playback que as gravadoras lançavam, pegava a letra e reparava no jeito que os caras cantavam. A ideia de cantar sozinho veio justamente por ver que alguma coisa precisava mudar, fiquei uns quatro anos cantando sozinho, foi quando eu aprendi a cantar de verdade, fazer vibrato, comercializar a minha voz. Toda essa linguagem popular eu consegui pegar desses cantores, e depois, quando fiz a dupla com o Luciano, meti um dueto, meti uma segunda voz do Luciano no "É o amor", aí isso veio como um choque, explodiu pro país inteiro.

Nessa sua época de cantor solo, algumas duplas começaram a ganhar espaço com o sertanejo mais romântico. Nesse mesmo período, você começou a ficar conhecido como compositor, o que não era sua intenção, né?

Não, não era. Eu não queria ser compositor, eu queria ser cantor. Eu compunha umas músicas e guardava, não acreditava nelas.

O primeiro sucesso nacional do Leandro e Leonardo foi "Solidão", composição sua. Quando eles estouraram com a música, bateu aquela sensação de que estava todo mundo indo e você ficando pra trás?

E como bateu… eu pensei que ser sucesso não era pra mim, que Deus não tinha esse plano pra mim.

Eu brinco que o Leandro e Leonardo sustentou o Zezé di Camargo por muito tempo, por tudo que aconteceu depois de "Solidão". Essa música, você não sabe, eu fiz pensando em mostrar pro Amado Batista. Ele sempre vendeu muito, eu precisava duma graninha. Aí eu sempre cantava ela perto do Leonardo, a gente sempre tava junto, eles também não eram conhecidos. Um belo dia, o Leonardo chegou e disse: "Zezé, você precisa assinar a liberação da sua música pra mim, a "Solidão". Ele já tinha feito tudo, tava gravada. Eu não queria, mas como eu não conseguia mostrar pro Amado mesmo, eu falei "então grava aí".

Depois dela, todas as duplas vieram me procurar, e aí eu fui me mantendo como compositor e comecei a acreditar nas minhas músicas. Quando "É o amor" estourou, eu vi que tinha que acreditar mais no que eu escrevia. Resultado é que se você pegar os maiores sucessos dos 10 primeiros discos do Zezé di Camargo e Luciano, são todos de composição minha.

Zezé e Luciano foi a dupla que conseguiu atravessar diferentes gerações da melhor forma. Qual a explicação pra isso não ter acontecido com todos?

Na verdade, são vários fatores. Não estou comparando aos outros, estou falando da gente, mesmo porque meus amigos Chitãozinho e Xororó e Leandro e Leonardo estão na história da música brasileira, não só sertaneja.

Eu acho que primeiro eu trabalhei muito, eu busquei muito isso. Eu nunca aceitei a ideia da minha música não estar adequada ao momento, e você tem que ter essa capacidade pra se adequar. A primeira dupla a gravar um pop na música sertaneja foi Zezé di Camargo e Luciano, com "Menina Veneno". "Dou a vida por um beijo" também, que é um pop de tudo, arranjo, composição, assim como "Pior é te perder". Eu sempre tive atento a essas coisas, e as pessoas sempre nos consideraram um passo a frente. O próprio Victor, do Victor e Leo, quando a gente se conheceu, comentou que eles beberam na mesma fonte que nós bebemos, uma cabeça mais aberta.

O mercado sertanejo está muito forte e continua crescendo, mas as críticas dizem que tudo anda muito igual musicalmente. O que você pensa disso?

O sucesso hoje é bem mais acessível, as coisas estão um pouco mais fáceis. Pra gente, se você for ver, é mais confortável. Primeiro, a gente já tem uma história conquistada, e isso não quer dizer que o jogo está ganho, porque no Brasil nunca está. Mas a gente sabe o público que a gente tem, sabe o quanto a gente vai vender, então a gente faz nosso trabalho sem se preocupar com outras coisas. Eu sei muito bem o que eu quero com o meu trabalho e onde esse trabalho vai me levar.

Você vê alguma dupla hoje com capacidade de fazer sucesso por 10, 15 anos, como vocês?

Eu posso te falar do Zé Henrique e Gabriel, que são ótimos, que eu aposto mesmo. Tem o Victor e Leo, que também tem um trabalho consistente. Acho que o que determina muito é a forma com a qual você se relaciona com o seu trabalho. Eu sempre digo pro pessoal novo que me pergunta, que o que vai durar disso tudo é a música, nada mais. Você tem que se importar se uma música que você grava hoje, vai ser cantada, com emoção, daqui 10 anos. Quem conseguir ter essa visão e seguir por esse caminho, tem tudo pra permanecer.

O Luciano disse uma vez, que se os novos sertanejos são universitários, ele é mestre, e essa a declaração rendeu bastante. Qual a relação de vocês com as novas duplas?

Essa declaração do Luciano aconteceu porque ele foi provocado, por isso respondeu. O que acontece é que tem algumas pessoas quem querem colocar a gente numa vala comum, como se nós fossemos dupla do passado, essas coisas, dizer que somos dinossauros. A coisa soou estranho, por isso essa resposta. A gente tá aí esse tempo todo disputando a liderança das mais tocadas, o disco mais vendido, sempre ali. Você não pode dizer pra um artista que ele é ultrapassado, não tem nada a ver. Na verdade, a gente acabou comprando uma briga que nem era nossa, e acabou criando tudo isso em volta. Só que é aquela coisa: se eu disser que gostei do CD novo, por exemplo, do João Bosco e Vincícius, não vai dar a mesma repercussão se eu disser que ele é ruim.

Não tem problema nenhum nosso com ninguém, eu sou amigo de vários deles, a gente sempre tá junto, sempre se enconra nos shows.

O CD de modões que você lançou recentemente teve uma repercussão que talvez seja bem acima da esperada, com elogio de todos os lados. O que significa um disco de músicas antigas ser tão celebrado dessa forma?

Olha, esse disco de modão vai provar muita coisa. Os artistas, meus colegas, muita gente veio falar que tinha ficado feliz com o disco. Eu sinto que as pessoas estão carentes dessas músicas. No fundo, o que todo sertanejo gosta é disso, são esse modões que o cara canta quando pega o violão. Pra quem tá começando no meio, tem que ir nesse lance novo mesmo, hoje é o caminho, mas eu ficaria muito feliz se esse CD servisse de influência pra que outras pessoas começassem a dar mais atenção pra esse público.

Por André Piunti às 08h12

Sobre o autor

André Piunti, 25 anos, é formado em jornalismo pela Facamp (Faculdades de Campinas). Natural de Campinas-São Paulo, criou o blog Universo Sertanejo no ano de 2007. Apresenta, desde janeiro de 2010, o programa Universo Sertanejo, líder de audiência na Rádio UOL. Além do blog e do programa, é responsável pelas coberturas especiais sobre música sertaneja no UOL. Apresenta, aos domingos, o Cowboy Nativa, para toda a rede Nativa FM. É autor do livro "Música sertaneja - Uma paixão brasileira".

Sobre o blog

O Universo Sertanejo teve início em 2007, como trabalho e conclusão de curso. A ideia de um portal, como previa o projeto, passou por mudanças e deu espaço a um blog, que se tornou referência em um pequeno espaço de tempo. Maior canal de notícias sobre música sertaneja, o Universo Sertanejo mantém suas atualizações diárias desde março de 2008. Veículo reconhecido no meio, juntou-se ao UOL em janeiro de 2010. contato@universosertanejo. com.br

Site Meter